Segunda-feira, 31 de Maio de 2010

Lapa, Junta de Freguesia, 21h30m

Reunião da Comissão Política Concelhia do PS Cartaxo



Rita Figueiras é licenciada em Comunicação Social e Cultural pela Universidade Católica Portuguesa (UCP), Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Comunicação pelo ISCTE e Doutorada em Ciências da Comunicação, especialização em Comunicação Política, pela UCP, onde é também docente desde 1998.

Lecciona Sociologia da Comunicação na Licenciatura em Comunicação e de Comunicação Política no Mestrado em Media e Jornalismo.

É investigadora na área dos media, jornalismo e comunicação politica no Centro de Estudos de Comunicação e Cultura (CECC) e no Centro de Investigação Media e Jornalismo (CIMJ).

Ainda era estudante universitária quando se iniciou na área da investigação no Centro de Informação e Documentação Amílcar Cabral (CIDAC) e, desde então, tem colaborado em variados projectos, nomeadamente no Instituto de Ciências Sociais (ICS) e no Observatório Europeu para a Discriminação de Género e Etnia, integrando a equipa portuguesa.

Tem publicados diversos livros, capítulos de livros e artigos em revistas científicas internacionais.

Saiba mais sobre Rita Figueiras

Iniciativas PS CARTAXO


Sexta-feira, 28 de Maio de 2010
Cartaxo, Junta de Freguesia, 21h30m
Fórum Novos Desafios
Barack Obama: Uma nova forma de fazer campanha eleitoral?
Oradora: Rita Figueiras, Professora da Universidade Católica Portuguesa
INICIATIVA ABERTA À PARTICIPAÇÃO DE TODOS OS CIDADÃOS, INDEPENDENTEMENTE DE SEREM MILITANTES DO PS OU NÃO.

Segunda-feira, 31 de Maio de 2010
Lapa, Junta de Freguesia, 21h30m
Reunião da Comissão Política Concelhia, 21h

Sexta-feira, 4 de Junho de 2010
Vila Chã de Ourique, Biblioteca, 21h30m
Formação Autárquica
Módulo I
Funcionamento dos Órgãos das Freguesias
INICIATIVA ABERTA À PARTICIPAÇÃO DE TODOS OS MILITANTES DO PS, JS E A TODOS OS QUE INTEGRAM OU JÁ INTEGRARAM LISTAS DO PS.
INICIATIVA ABERTA A SIMPATIZANTES DO PS E DA JS.

Nota Informativa n.º 3/2010




O Secretariado do PS/Cartaxo liderado por Pedro Magalhães Ribeiro reúne hoje pelas 21h na Sede da Rua da República.

Na agenda para hoje surge como assunto principal a decisão quanto à nova sede do PS/Cartaxo.

Para além deste assunto, o Secretariado irá deliberar sobre a versão definitiva do Plano de Actividade e Orçamento para 2010. Também nesta reunião - para além da análise da situação política local e nacional - se definirá, entre outros assuntos, o calendário da Formação Autárquica, das próximas Comissões Políticas e do Fórum Novos Desafios.

Integram o Secretariado, para além de Pedro Magalhães Ribeiro, Délio Pereira, Elvira Tristão, Fernando Amorim, Pedro Nobre, Anabela Damião Rodrigues, António Morão, Vânia Cunha, Paulo Vila, Vasco Casimiro (inerente pela JS com direito a voto) e José Arruda (com direito a participar na qualidade de membro da Comissão Nacional).

«Mais transparência, redução de custos, melhor aplicação da lei e maior credibilidade internacional» são os benefícios do programa Simplegis, um Simplex legislativo, apresentado pelo Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros. Uma das medidas emblemáticas do Simplegis será a revogação de 300 diplomas em 2010: «São leis desnecessárias. São leis que só baralham, só complicam, que representam custos para as empresas e não trazem nem transparência nem segurança jurídica», afirmou João Tiago Silveira.

«Pretendemos ter menos leis, mais acesso e melhor aplicação da lei para as pessoas e para as empresas, que devem conhecer melhor a lei e saber com o que contam», afirmou o Secretário de Estado da PCM. A partir do «segundo semestre do próximo ano, os decreto-lei e decretos regulamentares terão um resumo explicativo escrito em linguagem simples, clara e acessível». Durante este ano e no próximo, serão elaborados dez manuais de instruções escritos em linguagem acessível para explicar as leis a quem as vai executar.

O programa prevê também que não haja atrasos na transposição para o regime jurídico português das directivas europeias o que aumentará a credibilidade internacional de Portugal. No conjunto, o Governo prevê que os benefícios deste programa para a economia sejam de cerca de 200 milhões de euros por ano.

Fonte: http://www.portugal.gov.pt/


No passado dia 7 de Maio, a JS Ribatejo organizou um debate sobre o tema “Emprego e condições de empregabilidade” na cidade do Cartaxo. Entre os convidados da noite contava-se o Secretário-Geral da JS e Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista na Assembleia da República, Duarte Cordeiro, e a Deputada eleita pelo círculo de Santarém, Anabela Freitas.

As boas vindas ficaram a cargo do coordenador da JS Cartaxo, Vasco Casimiro, e do representante do Secretariado do PS Cartaxo, Pedro Nobre.


Hugo Costa, Presidente da Distrital de Santarém, também Secretário Nacional da JS com os pelouros de Emprego e Habitação, introduziu o tema do ponto de vista político e moderou o debate.

Na sua intervenção, a Deputada Anabela Freitas centrou-se na visão regional e na perspectiva técnica da qual é especialista. Enquanto Duarte Cordeiro deu a visão nacional da JS e uma perspectiva macro do assunto em debate.

O balanço da actividade só pode ser positivo, porque a mesma permitiu aos militantes jovens do distrito conhecer melhor a realidade onde estão inseridos e as políticas governamentais adjacentes.

Naquela que foi a primeira iniciativa de debate e reflexão neste mandato, foi com muito gosto que a JS Ribatejo contou com a presença de tão distintos convidados, entre eles o nosso líder nacional, Duarte Cordeiro.


in JS Ribatejo

JS Ribatejo debate Emprego e condições de empregabilidade

7 de Maio, sexta-feira, pelas 21h15, no Cartaxo

Salão Nobre da Junta de Freguesia do Cartaxo (junto ao Centro Cultural do Cartaxo)


Oradores:

Duarte Cordeiro, Secretário-Geral da JS e deputado à Assembleia da República;

Anabela Freitas, deputada à Assembleia da República, eleita pelo PS no círculo de Santarém.

A deputada do PS, Ana Paula Vitorino, defendeu que o TGV aponta para uma incorporação nacional entre 80 e 85 por cento, beneficiando especialmente as pequenas e médias empresas.

O PS acusou hoje a oposição de tentar travar o investimento público em obras públicas através de "golpe na secretaria.

"Os partidos da direita, o CDS e o PSD, que não conseguiram ganhar com as regras da democracia, isto é, nas eleições, querem agora dar este grande golpe na secretaria, tentando claramente violar o princípio da separação de poderes", disse a deputada socialista Ana Paula Vitorino, numa intervenção, na Assembleia da República, sobre obras públicas em Portugal.

Ana Paula Vitorino abriu o debate com um discurso de ataque aos opositores das obras públicas, considerando que "Portugal foi palco nos últimos dias de um dos maiores ataques ao investimento público de que há memória".

"É a mesma visão pequenina de uma direita de vistas curtas que no século XIX se opôs à ferrovia, invocando o perigo da invasão espanhola ou francesa, e que no século XX falava num Portugal orgulhosamente só", afirmou a ex-secretária de Estado dos Transportes.

Segundo Ana Paula Vitorino, as concessões rodoviárias envolvem mais de 1500 empresas e perfazem um total de dez mil empregos em 2010; o novo aeroporto de Lisboa poderá criar 66 mil empregos e o comboio de alta velocidade (TGV) mais de cem mil.

"Então porque é que se insiste na tese de que estamos perante um investimento de capital intensivo sem impacto significativo no emprego? Será que 100 mil é pouco? Será que há investimentos alternativos prontos a arrancar que criam mais empregos?", questionou Ana Paula Vitorino.

Fonte: http://www.ps.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=2804&Itemid=1

No lançamento das obras de requalificação do fosso da muralha de Peniche, José Sócrates garantiu que esta intervenção é um exemplo para outras cidades do país requalificarem zonas históricas e se desenvolverem.

“Vim a Peniche em 2001 assinar um protocolo para se fazer esta obra quando era ministro do Ambiente e desenvolvi uma política para as cidades porque tinha consciência de que Peniche devia ter uma obra de requalificação do fosso para valorizar a cidade e mostrar ao país que todas as cidades deviam fazer investimentos na requalificação dos seus espaços nobres e históricos”, afirmou José Sócrates.

José Sócrates defendeu que a intervenção “vai arrastar investimento privado e induzir melhorias no que se refere à requalificação do espaço público”.

Por outro lado, sublinhou que se trata de uma obra “da maior importância se o país quer conservar aquilo que é a memória, a história e a identidade das cidades”.

As obras de requalificação do fosso da muralha de Peniche, destinadas a limpar as lamas poluídas das descargas de esgotos, efetuadas até 2001, e a resolver os problemas de poluição, vão decorrer durante 18 meses.

Fonte: http://www.ps.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=2802&Itemid=1


Copyright 2006 | Andreas02v2 by GeckoandFly and TemplatesForYou | Design by Andreas Viklund
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.TFY Burajiru