NOTÍCIA RÁDIO CARTAXO


PS na câmara e na concelhia em paz

2011-12-29 09:28:13


A maioria socialista na câmara do Cartaxo não governa por recados, reiterou esta quarta-feira o presidente do município, Paulo Varanda, depois de não ter apresentado, em reunião de câmara, qualquer posição sobre o referendo no Cartaxo, tal como pretendia a concelhia socialista local, sob pena de retirar a confiança política ao executivo.


Paulo Varanda disse que a governação não pode estar baseada em ameaças ou estímulos indiretos.


O autarca acrescentou que a concelhia e o executivo reuniram na segunda-feira. Uma reunião em que a concelhia socialista não apresentou a sua posição a este propósito.


Tudo em paz entre a concelhia socialista e o executivo na câmara municipal.


ESCLARECIMENTO:


As afirmações produzidas ontem pelo Senhor Presidente da Câmara Municipal à Rádio Cartaxo, impõem, em nome da verdade, o seguinte esclarecimento:


1. O PS Cartaxo não endereça "recados nem estímulos indirectos" aos seus eleitos. Os órgãos do PS Cartaxo, democraticamente eleitos, definem linhas de orientação política que vinculam todos aqueles que livremente quiseram integrar e representar o Partido nas eleições autárquicas.


2. As posições políticas dos órgãos do PS Cartaxo sobre o Referendo Local foram atempadamente comunicadas a todos os eleitos locais, a todos os militantes e tornadas públicas através da Comunicação Social e da página ofical da Internet em http://www.pscartaxo.org/


3. Nesse sentido, relembro a posição tomada pela unanimidade dos militantes reunidos em Plenário no passado dia 15 de Dezembro, ou seja, "que todos os autarcas eleitos pelo Partido Socialista que não respeitarem o voto democrático do Povo, que estiverem contra as posições tomadas pelos órgãos do Partido, não podem ser merecedores da sua confiança política".


4. Assim, em conformidade com o que está publicado no site do PS Cartaxo, no dia 23 de Dezembro, na qualidade de Presidente da Comissão Política agendei uma reunião para a passada segunda-feira, dia 26 de Dezembro, pelas 21h30m, na sede do PS Cartaxo.


5. Para esta reunião foram convocados todos os eleitos da Assembleia e do Executivo Municipal, Presidentes de Junta e de Assembleia de Freguesia, assim como os membros da Comissão Política Concelhia.


6. Esta reunião, tal como está publicado no site, teve como principal objectivo analisar os resultados e as consequências políticas do Referendo Local, assim como, discutir, entre outros assunto relevantes para o concelho, a proposta de Orçamento do Município do Cartaxo para 2012.


7. Numa reunião bastante participada em que estiveram presentes o Presidente da Câmara e o Presidente da Assembleia Municipal, coloquei à discussão uma proposta de Moção Política sobre o Referendo Local, tendo feito explicitamente referência às consequências políticas decorrentes da deliberação do Plenário de Militantes de 15 de Dezembro, nomeadamente que os eleitos que estivessem contra o voto dos eleitores no Referendo não podiam ser merecedores da confiança política do Partido que representam.


8. A proposta foi amplamente discutida, tendo sido objecto de uma alteração proposta por Joana Vergas (ponto 6 da Moção publicada neste site).


9. A proposta de Moção que apresentei, com a alteração mencionada, foi aprovada pela unanimidade dos eleitos locais presentes (eleitos da Câmara Municipal Assembleia Municipal e Presidente de Assembleia e Junta de Freguesia) e pelos membros da Comissão Política presentes.


10. A seguir à discussão deste ponto, convidei o Senhor Presidente da Câmara a apresentar a proposta de Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2012. Após a sua intervenção, houve um período de perguntas e respostas sobre essa temática.


Pedro Magalhães Ribeiro

Presidente do Partido Socialista do Cartaxo



O Presidente do PS Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, convocou os autarcas locais para uma reunião na passada segunda-feira.


ORDEM DE TRABALHOS E CONCLUSÕES


1. Posição política a adoptar pelos eleitos locais sobre o referendo


Proposta do Secretariado, com uma alteração proposta por Joana Vergas, aprovada pela unanimidade dos eleitos presentes e dos militantes que integram a Comissão Politica Concelhia.

2. Orçamento e GOP


O Presidente do PS Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, convidou o Presidente da CMC, Paulo Varanda, a apresentar as principais linhas de orientação política dos documentos em análise.





O Presidente do PS/Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, agendou uma reunião para a próxima segunda-feira, dia 26 de Dezembro, pelas 21h30m, na sede do PS Cartaxo.


Para esta reunião foram convocados todos os eleitos da Assembleia e do Executivo Municipal, Presidentes de Junta e de Assembleia de Freguesia, assim como os membros da Comissão Política Concelhia.


Esta reunião tem como principal objectivo analisar os resultados e as consequências políticas do Referendo Local, assim como, discutir, entre outros assunto relevantes para o concelho, a proposta de Orçamento do Município do Cartaxo para 2012.

[clique na imagem]


1. O Presidente do PS/Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, saúda democraticamente todos aqueles que participaram no Referendo Local deste Domingo.


2. Manifesta, de igual forma, o agradecimento a todos aqueles que se empenharam na campanha, nomeadamente aqueles que no concelho do Cartaxo trabalharam para esclarecer todos os nossos concidadãos sobre a posição política do Partido Socialista. Neste ponto, agradecimento especial é devido à direcção de campanha composta por Pedro Nobre, Fernando Amorim e António Morão.


3. Pedro Magalhães Ribeiro endereça, também, saudações democráticas a todas as forças partidárias e cívicas que participaram neste acto eleitoral no nosso concelho.


4. O Presidente do PS/Cartaxo endereça, de igual modo, uma palavra de agradecimento e reconhecimento a todas e a todos os cidadãos que trabalharam nas assembleias de voto, assegurando o sucesso do escrutínio eleitoral.


5. Pedro Magalhães Ribeiro iniciou contactos no sentido de convocar uma reunião com os eleitos do PS no Executivo e na Assembleia Municipal. Nessa reunião pretende-se, entre outros assunto relevantes para o concelho, analisar os resultados deste acto eleitoral e concertar os termos da apresentação de uma Moção política que assuma, por parte dos eleitos do Partido, de forma clara e objectiva o respeito pela posição do Partido neste Referendo e, acima de tudo, o respeito pela natureza do sentido de voto dos mais de 2.600 eleitores que, em quadra natalícia, se dispobilizaram a votar.


6. Pedro Magalhães Ribeiro reitera a posição tomada pela unanimidade dos militantes reunidos em Plenário no passado dia 15 de Dezembro, ou seja, "que todos os autarcas eleitos pelo Partido Socialista que não respeitarem o voto democrático do Povo, que estiverem contra as posições tomadas pelos órgãos do Partido, não podem ser merecedores da sua confiança política".

Na gestão das cidades não vale tudo!


As cidades possuem uma “alma” própria que as identifica e as distingue. É, por isso, preciso conhecê-las para que seja possível desenvolvê-las sem as descaracterizar. O passado construiu o presente, tal como hoje se projecta o futuro num processo dinâmico que deve ser participado por todos os actores sociais, económicos e culturais.


Infelizmente, é no desconhecimento desta dialéctica por parte de alguns autarcas, que tem residido muito da descaracterização de algumas cidades do distrito de Santarém, sobretudo a falta de adaptabilidade funcional entre a população e o meio envolvente. A actual degradação de muitos centros históricos, onde a memória viva das cidades se vai definhando, é bem um triste exemplo dessa constatação.


Também a ausência de uma política de ordenamento estratégico do trânsito dentro das cidades, tem trazido graves danos para as populações. Em vez disso, constroem-se parques de estacionamento subterrâneos, na maioria sobredimensionados, tarifa-se o estacionamento nas vias públicas, mesmo em zonas onde não se justifica a sua rotatividade, ordena-se o sentido do trânsito rua a rua, de uma forma casuística e não fundamentada em qualquer estudo de circulação. Tudo isto, num desordenamento total do que afinal deveria constituir um elemento dinamizador da actividade económica das povoações e garante da qualidade de vida dos cidadãos.


Mais uma vez, é notório apenas a preocupação da obtenção de financiamento para os municípios, chegando-se ao ponto de se concessionarem parques de estacionamento por períodos de dezenas de anos, desde que sejam antecipadas consideráveis verbas. Como se isso fosse pouco, mistura-se nesse “saco concessionário” todos os lugares possíveis e não possíveis, dos arruamentos públicos, incluindo zonas antigas residenciais, sem hipóteses de estacionamento para os próprios moradores.


Na gestão das cidades não vale tudo! De outro modo, vamos assistindo à sua descaracterização e progressivo empobrecimento colectivo!


Renato Campos

Economista





Os militantes do Partido Socialista do Cartaxo reunidos hoje em Plenário na sede do Partido aprovaram por unanimidade a seguinte tomada de posição política sobre o Referendo Local do próximo Domingo:


1. Reiteram a posição assumida pela Comissão Política do passado dia 4 de Novembro, manifestando-se de igual forma CONTRA a concessão do estacionamento público a uma empresa privada, pelo que apelam ao voto no “NÃO”.


2. Defendem que a exploração do estacionamento público deve continuar a ser feita pela Câmara Municipal do Cartaxo com a redução do perímetro abrangido, com tarifários que permitam uma eficaz e racional gestão dos lugares de estacionamento público, respeitando condições preferenciais para pessoas com deficiência/mobilidade reduzida, comércio e serviços locais, assim como para os residentes.


3. Defendem de forma intransigente que, independentemente do resultado do referendo ser ou não vinculativo (para ser vinculativo terão que votar mais de 50% dos eleitores do nosso concelho), os órgãos do Município deverão respeitar a vontade popular expressa nas urnas, nomeadamente, a natureza do sentido de voto de todos os eleitores que decidirem participar no acto eleitoral.


4. Manifestam que os autarcas do Partido Socialista com assento na Assembleia Municipal devem apresentar uma Moção Política na próxima reunião que assuma de forma clara e objectiva o respeito pelo resultado do Referendo, representante da vontade dos eleitores, independentemente do nível de participação nas urnas.


5. Manifestam que os eleitos pelo Partido Socialista na Câmara Municipal devem expressar, na reunião de Executivo imediatamente a seguir ao Referendo, igual posição política de respeito para com a natureza do sentido de voto dos eleitores nas urnas e em sintonia com as deliberações dos órgãos do Partido pelo qual foram eleitos.


6. Manifestam que todos os autarcas eleitos pelo Partido Socialista que não respeitarem o voto democrático do Povo não podem ser merecedores da confiança política por parte do Partido que representam.






O Jantar de Natal do PS e JS/Cartaxo realiza-se no próximo Domingo, dia 18, dia do REFERENDO LOCAL, na sede do Partido a partir das 20 horas.


Como os tempos que vivemos não são de abundância, decidimos, tal como ocorreu em 2010, celebrar o Natal num Jantar especial. Apelamos a cada um de vós que traga comida e bebidas para que celebremos juntos o Natal, enquanto vamos acompanhando os resultados eleitorais do REFERENDO LOCAL.


Vamos fazer deste jantar um grande momento de partilha e de convívio no seio da família de socialistas, autarcas e simpatizantes do PS e da JS/Cartaxo.





Acções de divulgação e apelo ao voto NÃO no Referendo Local, de 18 de Dezembro:


10/12/2011 - Pontével e Ereira;

11/12/2011 - Cartaxo e Vila Chã de Ourique;

12/12/2011 - Valada, Vale da Pedra, Lapa e Vale da Pinta;

15/12/2011 - Plenário de militantes sobre Referendo Local.

PLENÁRIO DE MILITANTES

Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2011, 21h30 Sede do PS Cartaxo, Rua Lopes Batista, 5-B, 1.º Dto, Cartaxo

Camaradas,

Nos termos dos Estatutos do Partido Socialista, venho por este meio convocar todos os militantes do PS/Cartaxo para uma reunião com a seguinte ordem de trabalhos:

Ponto único

Referendo Local agendado para Domingo, 18 de Dezembro de 2011, com a seguinte questão:

“Concorda que a Câmara Municipal do Cartaxo contratualize a concessão de exploração do parque de estacionamento coberto, e de mais 620 lugares de estacionamento dispersos nas ruas circundantes ao centro urbano, por um prazo de 30 anos a uma empresa privada?"

Apresento-vos os melhores cumprimentos e fraternas saudações socialistas.

Cartaxo, 7 de Dezembro de 2011

O Presidente da Concelhia do PS/Cartaxo

(Pedro Magalhães Ribeiro)

Parte 1/3


Parte 2/3



Parte 3/3



Fonte: www.radiocartaxo.com

DIRECÇÃO DA CAMPANHA DO REFERENDO LOCAL

[Deliberação do Secretariado do PS/Cartaxo reunido no dia 3 de Dezembro de 2011]


Pedro Nobre

Fernando Amorim

António Morão


QUESTÃO A REFERENDO


"Concorda que a Câmara Municipal do Cartaxo contratualize a concessão de exploração do parque de estacionamento coberto, e de mais 620 lugares de estacionamento dispersos nas ruas circundantes ao centro urbano, por um prazo de 30 anos a uma empresa privada?"


POSIÇÃO DO PS/CARTAXO

"Deliberação da Comissão Política do PS/Cartaxo reunida a 4 de Novembro de 2011]


1. O PS/Cartaxo é CONTRA a concessão do estacionamento público a uma empresa privada pelo que defenderá o VOTO "NÃO" no referendo agendado para o próximo dia 18 de Dezembro.


2. O PS/Cartaxo defende que a exploração do estacionamento público deve ser feita pelo MUNICÍPIO DO CARTAXO, com tarifários que permitam uma eficaz e racional gestão dos lugares de estacionamento público, respeitando condições preferenciais para pessoas com deficiência/mobilidade reduzida, comércio e serviços locais, assim como para os residentes.


3. O PS/Cartaxo entende que, independentemente do resultado do referendo ser ou não vinculativo (para ser vinculativo terão que votar mais de 50% dos eleitores do nosso concelho), o Município deverá respeitar a vontade popular expressa nas urnas.


CADERNO DE APOIO AO REFERENDO LOCAL




ORÇAMENTO DO PS/CARTAXO PARA O REFERENDO LOCAL



Copyright 2006 | Andreas02v2 by GeckoandFly and TemplatesForYou | Design by Andreas Viklund
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.TFY Burajiru